Josette Blanchard

PERGUNTAS FREQUENTES


SOBRE CORSETS

O corset é uma peça estruturada que foi usada a partir da idade média com intuito primordial de manter a postura feminina e masculina elegante e reta. Foi usado como uma peça de lingerie que não podia ser descartada durante séculos e com o tempo passou a ser usado para afinar a cintura de ambos os sexos.
O corset passou por modificações de tamanhos, formatos e materiais durante os séculos de acordo com sua época, tecnologia usada, lugar e moda da época. Foram usadas desde barbatanas e busk de madeira e bambu, à ferro e barbatanas de baleia e hoje são aço inóx e temperado. Os corsets foram por muito tempo peças duras, usadas para modificar os corpos desde a infância e nada anatômicos. Porém eram confeccionados sob-medida e portanto a peça era confortável. Mais tarde, mais ou menos na era Vitoriana, os corsets passaram a ter formas e desenhos mais anatômicos, o que permitia o uso contínuo sem desconforto.
Com a invenção da máquina de costura e da produção de roupas em massa, os corsets passaram a ser produzidos em tamanho padrão e então as mulheres passaram a "sofrer" para usá-los pois não se encaixavam direito em seus corpos. Enquanto os mais abastados continuavam confeccionando suas peças com suas modistas e alfaiates, a população mais pobre compravam as peças prontas e mais baratas.


Corset, que traduzindo literalmente ao português quer dizer espartilho, é a peça estruturada e confeccionada com várias camadas de tecido ( não em todos os modelos, mas fique atendo à imimitações mal-feitas e falsificações), com estrutura e reforços propositalmente feitos para que a peça aguente a pressão de ser apertada, estruturada atualmente em barbatanas e busk de aço inóx e/ou temperado que modifica o corpo com o uso.
A escrita é a mesma em inglês ou francês, porém a pronúncia em fracês é corsêt ( com T mudo) e em inglês é côrset.
Corselet ou corpete é uma peça com uma ou das camadas de tecido, sem estrutura para aguentar ser apertado, barbatanas de plástico e não modifica o corpo, apenas modela o que já se tem.
Espartilho. No Brasil virou sinônimo de peças de lingerie geralmente confeccionadas em tule e/ou renda com cintas liga-acoplada com finalidade sensual.


Sim. Qualquer pessoa de qualquer idade, qualquer sexo, e qualquer tamanho pode usar um corset que não tenha finalidade de praticar tight-lacing ( ver definição mais para frente).


Um corset moderno é confeccionado geralmente com 1 à 6 camdas de tecido dependendo do modelo e finalidade. A peça possui estrutura em aço inóx e/ou aço temperado, reforços, tecidos de preferência em tecidos de fibrar naturais como algodão, linho ou viscose, e tecidos que não esticam.
O importante é saber que uma corsetmaker séria, estuda anos para se especializar na confecção de corset, tem conhecimento de modelagem, costura, anatomia humana e ergonomia.
O formato do corset: barras retas, arredondadas ou pontudas, caneletas e viés diferenciados, um painel de cor diferente ou tecido diferente são meramente estéticos, não influenciam no resultado.
Outros detalhes como costas altas ( ajudam a manter gordurinhas nas costas dentro do corset) e ancas eduardianas ( dão a impressão de quadril mais largo e cintura mais fina ajudando a manter a bacia mais arredondada) possuem finalidades que influenciam no resultado final.


São barbatanas maleáveis em aço inóx, especialmente criadas para serem utilizadas nas curvas do corset dando sustentação, mas curvando-se facilmente e moldando o corpo sem causar desconfortos ou incômodos.


São as barbatanas lisas e achatadas. São peças duras e podem ser de aço inóx ou temperado, usadas para as partes retas do corset como barriga e costas visando o suporte e sustentação da peça. Não podem em hipótese alguma ser usadas nas curvas e laterais do corset.


O busk é o fechamento típico do corset. O busk de metal com fechos que nós conhecemos surgiu na Era Vitoriana, mais o menos na metade do século XIX e é usado até hoje pela praticidade e rapidez que concede. Os busk's são:
- Busk em Metal comum: São os busk's mais usados atualmente. São duas barbatanas flats de mesma espessura, cada um com metade do fecho, em um ficam os fechos e no outro os rebites. Podem ser mais maleáveis, ou mais duros. Podemos encontrar nas cores: prata, dourado, preto e com cristais Swarovisk;
- Busk em Madeira: Busk usado na era medieval, Renascentista e Barroca, e trazido à moda novamente quase duzentos anos mais tarde na Era Napoleônica. O busk consistia em uma barbatana flat grossa feita de madeira. Não há fechamento, servia apenas para achatar a barriga e manter o tronco reto;
- Busk chato de Metal ( underbusk): Consiste em uma flat de largura grande em metal que era usada na Renascença e Era Barroca, assim como o busk de madeira, só mudava o material. Hoje também é muito usado para reforçar busk's mais maleáveis.
- Busk Spoon: Busk usado na era Vitoriana Tardia em formato de colher, sendo a parte de baixo mais larga que a de cima, com curvas por toda a peça e o busk tendo um pequeno envergamento para sustentação da barriga. Possui fechos assim como o busk comum;
- Busk Cônico: Busk usado na era Eduardiana sendo mais fino em cima e mais grosso embaixo, possui fechos assim como o busk comum.


Cada pessoa possui uma proporção de corpo única e própria, não apenas na horizontal, mas na vertical também. São larguras e comprimentos diferentes. Raramente são encontradas duas pessoas com as mesmas proporções.


Sim. Desde que a peça não seja utilizada para tight-lacing. Porém fique de olho onde você compra seu corset, pode estar adquirindo uma imitação mal-feita ou falsificação que pode estragar rapidinho ou prejudicar a sua saúde. Se houver um corset pronto para vender verifique se ele se encaixa nas suas medidas, se não fica nem grande, nem pequeno, nem muito comprido ou muito curto.


Em primeiro lugar deve-se levar em conta que corsets como peças que modificam o corpo precisam ser confeccionados com as suas medidas. Se tiver um corset legítimo para uso esporádico e ele não lhe causar desconfortos não há problemas, porém a maioria das peças prontas no mercado são tentativas de imitações de corsets ou falsificações de baixa qualidade.
Uma falsificação de baixa qualidade irá em pouco tempo estragar além de não dar o mínimo de curvatura necessário no corpo. Uma imitação mal-feita, pode prejuducar a sua saúde, causando dores, hematomas e até prejudicando a circulação sanguínea e linfática, pois apertará onde não deve e provavelmente será uma peça dura, sem o mínimo de elasticidade e conforto, terá estrutura errada, feia e confeccionada de qualquer jeito. Além de não causar o mínimo de um resultado esperado de um corset.


De jeito nenhum. Barbatanas flats foram feitas para as retas, costas e barriga. Se forem usadas nas curvas podem causar dores, machucados, além de obter um resultado visual precário e decadente.


Depende de quem confecciona. Geralmente é somado o valor dos materiais mais mão-de-obra. Materiais mais caros encarecem o valor do corset e os materiais para corset são realmente muito caros.


Um corset pode ser confeccionado em praticamente qualquer tecido que não seja uma malha com grande elasticidade ou paetê pronto. Consulte seu corsetmaker.


A lavagem de um corset é delicada. O corset não é uma peça para ser lavada com frequencia, e devem ser lavada com água fria e sabão neutro. Não podem ser usados sabão em pó, detergente, alvejante, amaciante ou outra química para limpeza.


A lavagem de um corset é muito rara. Em um corset para tight-lacing, deve-se lavar no máximo 2x por ano, portanto em um corset para uso esporádico é provável que nunca precise lavar.


Isso depende do modelo, tecido, materiais ( alguns não possuem estoque) e quantidade de encomendas já confirmadas a serem entregues no atelier. Uma média de 15 à 60 dias variando de acordo com a demanda do atelier.


As medidas para serem tiradas são informadas após escolha do modelo. As medidas devem ser tiradas com uma fita métrica em centimetros, sem folga na fita seguindo a imagem e as indicações. Sem roupa ou de underwear na frente do espelho. Na dúvida faça marcações na pele com caneta hidrográfica (que sai na água). Caso continue com dúvida envie para nosso e-mail (josetteblanchardcorsets@gmail.com) uma foto sua em underwear ou beachwear que faremos marcações na foto e enviaremos de volta.

Sim. Mas primeiro pergunte ao corsetmaker a viabilidade de usar seu tecido.

Sim. Corsets masculinos para tight-lacing ou uso esporádico e também corsets femininos para homens qe desejam moldar seu corpo de forma que fique mais feminino.


Sim. Confeccionamos peças a partir de fotos ou desenhos desde que a peça não seja de uma corsetmaker brasileira.


Sim. Confeccionamos reproduções de corsets de época. Entre em contato para orçamentos.


SOBRE TIGHT-LACING

Tight-Lacing, da tradução literal "laço-apertado", é o nome dado à prática de usar um corset de treino, ( especialmente confeccionado para essa finalidade, com reforços necessário e obrigatoriamente sob-medida), durante algumas horas por dia, visando afinar a cintura permanentemente.


Qualquer pessoa em qualquer idade e qualquer tamanho podem praticar tight-lacing desde que não possuam um dos problemas citados logo abaixo. Leia quais são:


Sim. Peso não é problema para quem deseja praticar tight-lacing, desde que o corset seja confeccionado de acordo com o tamanho da pessoa e possua os reforços necessários.


Não. Nenhuma mulher que deu à luz pode praticar tight-lacing ou usar qualquer tipo de corset. Após algum tempo é possível voltar ou iniciar ou treino, mas fique atento:
- Parto Normal: Após mais ou menos 3 meses do parto, com liberação do médico para exercícios físicos pesados , o tight-lacing pode ser praticado. Voltar ao treino antes do prazo indicado pelo médico pode causar problemas de saúde permanente e em casos mais extremos a morte.
- Parto Cesariana: Após mais ou menos 12 à 18 meses do parto, com liberação do médico e cicatrização completa do tecido ( que leva de 12 à 18 meses), o tight-lacing pode ser praticado. Voltar ao treino antes da cicatrização completa dos tecidos pode causar problemas de saúde permanente como cicatrização errada, flacidez, pele caída formando uma abinha acima da virilha, abertura de pontos internos, hemorragia, problemas na circulação da região, necrose do tecido eptelial, ou muscular e em casos mais extremos a morte.


A resposta para parto cesariana vale para qualquer cirurgia na região abdominal. Em caso de cirurgias plásticas, se não aguardado o prazo, o trabalho do cirurgião pode ser perdido e pode ocorrer a deformação do corpo, além de dores e hematomas. Em casos de cirurgias em outras regiões do corpo, é preciso esperar no mínimo 1 mês para voltar ao treino para que a circulação não fique prejudicada pelo corset e para que o tempo de repouso tenha recuperado plenamente o corpo.


De jeito nenhum. Se descobrir uma gravidez, suspenda o uso do corset imediatamente.


Sim. Em realidade o corset pode ajudar no processo de emagrecimento pois coprime o estômago deixando o volume menor e consequentemente impedindo a pessoa de comer demasiado.

Depende do caso. Algumas pessoas possuem problemas gastrointestinais, no fígado ou rins que não prejudicam sua vida cotidiana, outras já possuem sensibilidade maior nesses orgãos e no caso não deve praticar tight-lacing.


Depende do caso. Pessoas que frequentemente têm falta de ar não podem praticar tight-lacing de forma alguma. As que raramente têm crises de asma e/ou bronquite não precisam se alarmar e podem praticar tight-lacing normalmente. Lembrando que se tiver uma crise é necessário tirar o corset na hora.


Não. Pessoas com problemas de coração e circulação sanguínea não podem praticar tight-lacing de forma alguma. Pessoas com problema na circulação linfática ( que retira as impuresas do corpo e leva aos rins para filtragem), também estão proibidas de praticar tight-lacing. O corset reduz as circulações do corpo e por isso não pode ser usado por quem já possui esses sistemas prejudicados.


Depende. Em alguns problemas como lordose ou escoliose mais simples, o corset pode ajudar a menter a coluna reta, em outros casos pode acabar prejudicando e agravando o caso. Consulte seu ortopedista.

Os tecidos mais indicados para tight-lacing são: gabardine, tricoline, oxford, sarja de algodão, brim, jeans, tela de algodão, algodão estampado importado ou nacional, brocados simples importado ou nacional e cetins nobres mais grossos como o cetim bucol, cetim duchesse ou cetim italiano.


Corsets para tight-lacing devem possuir fechamentos adequados que aguentem o trando e a pressão de um corset apertado. Os mais recomendados são o busk ou nenhuma abertura frontal. Alguns tipos de fechos prensados por rebite em uma barbatana flat também podem ser usados para tight-lacing.


Os exercícios obrigatórios são apenas os abdominais diários, quanto mais repetições e mais variações de abdominais, melhor, mas também é recomendado uma caminhada ou pedalada diária.


Durante o treino é necessário se abster de alguns alimentos pois causam inchaço, indigestão, gases, ou necessitam de maior tempo para digestão.
Não devem ser ingeridos:
- carnes pesadas e gordurosas, como porco, bacon, linguiça ou qualquer carne que necessite de maior tempo de digestão;
- grãos como feijão, ervilhas, milha, grão de bico, lentilha, etc;
- bebidas alcóolicas e/ou gaseificadas;
Devem ser ingeridos:
- alimentos diuréticos como pepino, melancia, alface, etc. Remédios diuréticos são proibidos a não ser por recomendação médica devido a um problema de saúde;
- Pelo menos 2 litros de água por dia;
- Deve-se comer em pequenas quantidades a cada 3 horas, alimentos leves e de fácil digestão.


Isso é muito relativo. Algumas pessoas conseguem mais resultados e outras menos com o mesmo tempo de uso. O importante é saber que quanto mais tempo de uso, maiores são os resultados.


Deve-se usar o corset após totalmente fechado por volta de 30 dias. O corpo precisa se acostumar às novas medidas antes de continuar a redução.


Sim. Mas não deve ser tão apertado quando o uso durante o dia. Se houverem pesadelos, suarose, taquicardia, ansiedade e insônia, não use o corset para dormir.


Não. O corset não pode estar apertado durante o sono, pode causar insônia, pesadelos, taquicardia, ansiedade, suarose, inchaço, etc. O corset durante o sono é usado de forma mais frouxa apenas para manter as medidas adquiridas durante o dia.


Sim. Normalmente, mas não exagere, o corset pode manter seu estômago apertado e se comer demasiadamente, podem ocorrer mal-estar ou até vômitos.


Não. Sempre deve tirar seu corset para praticar qualquer tipo de exercício.


Quando chegar na medida final que desejou e não quer mais reduzir medidas, use o corset, apenas algumas horas por semana para manter a medida. Lembre-se de que se engordar muito poderá perder as medidas conseguidas.


O corset é uma peça forte, porém precisa de alguns cuidados:

-Guardar em lugar arejado, sem umidade e sem peso em cima, de preferência dentro de um saquinho de tecido com um envelope de sílica dentro; - O corset não é uma peça paa ser lavada com frequencia. Uma peça para tight-lacing pode ser lavado no máximo 2 vezes por ano, com água fria e sabão neutro. Não podem ser usados sabão em pó, detergente, alvejante, amaciante ou outra química para limpeza.
- É obrigatório o uso de um liner ( tudo de malha de algodão) por baixo do corset ou de uma roupa em malha para que o corset não fique em contato com a pele;
- O praticante não pode soltar o peso superior do corpo no corset, isso pode levar à quebra de barbatanas ou busk ou envergamento.


Confira os tópicos do que você precisa saber para praticar tight-lacing:
- 1. Como está a minha saúde? Me encaixo nos requisitos citados acima da saúde?
- 2. Como está minha coluna? Possuo algum problema de coluna confirmado ou tenho alguma dúvida? ( procure seu ortopedistas em caso de dúvdas sobre a saúde da sua coluna.)
- 3. Tenho a paciência e disciplina para seguir as horas usando o corset e seguir a dieta e exercícios impostos e obrigatórios?
- 4. Tenho conciência que o corset modificará meu corpo, melhorando minhas curvas, porém nunca transformando meu corpo em outro diferente?
- 5. Tenho consciência que o corset modifica apenas a cintura e não elimina gorduras, culotes, barriga ou costas?
Sabendo desses requisitos, é só escolher seu modelo.

SOBRE FIGURINOS

Tanto peças realistas quanto peças figurativa e peças estilizadas. Femininas ou Masculinas, adultos e infantis.


As épocas em que confeccionamos figurinos são:
- Idade Média;
- Renascença;
- Era do Barroco;
- Era do Rococó (Maria Antonieta);
- Era do Império de Napoleão;
- Era Vitoriana Cedo/Era romântica (época das armações redondas grandes chamadas crinolinas);
- Era Vitoriana Tardia (época das anquinhas);
- Era Eduardiana (época do Titanic).
Também confeccionamos cosplays, lolitas e fantasias.


Sim. Cada época possui um underwear diferente. Veja os modelos de fifgurinos e underwear na classificação por épocas, onde você encontra fotos dos corsets, anáguas, etc além dos modelos de figurinos propriamente ditos.


A maioria dos figurinos femininos sim. O corset não é necessário quando o figurino retrata a idade média, quando o figurino retrata o Império de Napoleão (1800-1815 ), porém durante o Diretório (1795-1799) e a Regência ( 1815 - 1820), o corset era usado. Após a primeira guerra mundial as mulheres abandonaram o corset, portanto não é necessário.


Depende da época. Algumas épocas são necessárias armações para compôr a silhueta e sem as armações o vestido perde o desenho. Você pode comprar as armações junto com seu figurino ou improvisar se você já tiver alguma em casa.


A quantidade de anáguas depende da época que você estará representando. Algumas épocas era comum o uso de até 15 anáguas, em outras, apenas duas ou três. O certo é que é necessário no mínimo uma anágua para que o modelo caia bem e assente à silhueta.


O tipo de underwear dependerá muito da época. Algumas épocas eram poucas peças, outras eram demasiadas. Em alguns momentos as mulheres abandonaram os corsets, em outras eles vem maiores e mais pesados. Entre em contato para tirar suas dúvidas.


Era comum peças confeccionads em linho ou algodão. Nós sempre usamos tecidos 100% algodão, preferencialemtne o tricoline. São ótimos para absorver o suor, são mais frescos, além de serem baratos em comparação com o linho.


Isso vai depender muito de qual a época do seu figurino. Por exemplo: Época da Renascença os tecidos eram brocados com fios brilhosos, na época do Barroco e Rococó era comum tecidos brocados e mais pesados , mas também era usado muito cetim, tafetás e algodão de cores mais suaves com excessão preto, já na época do Império, eram comuns cetins e musselines leves em cores quase brancas e branco, enquanto na Era Vitoriana o algodão estampado era uma boa escolha, mas também usava-se brocados mais discretos, lã e tafetás.


Isso vai depender do seu gosto, do tipo de figurino, tipo de época e se o figurino é realista ou estilizado. Alguns figurinos possuem estruturas de corset por dentro e outros tanto femininos como masculinos possuem barbatanas de aço para manter a peça esticada e lisa.


Sim. A principal intenção na hora decompôr seu figurino é que ele seja a seu gosto. Porém em alguns casos o tecido escolhido pelo cliente não faz juz ao modelo, ou estoura em muito o orçamento limite informado pelo cliente. Portanto nesses casos, informamos ao cliente para que ele possa escolher outro.


O valor de um figurino depoende muito do modelo, tecido, tipo de acabamento, acessórios, etc. Faça um orçamento sem compromisso.


Sim. Mas é necessário que o tecido seja analisado antes para confirmação se poderá seu usado e que haja tecido o suficiente para a confecção.


<

Sim. Possuímos algumas peças que você pode adquirir para completar seu figurino tais como algumas bijuterias, broches, sombrinhas, leques e luvas simples.


Sim. Cada figurino é composto de tecidos únicos e de acabamento específicos e de maneira que nenhuma outra pessoa terá a mesma peça.


Sim. Confeccionamos figurinos steampunk à gosto do cliente.


Sim. O esquema é o mesmo dos figurinos femininos.


O tempo de confecção de um figurino leva em média 90 dias. É necessário antes obter todas as informações do cliente sobre como deseja a peça e que aparência quer que tenha e então ir atrás dos tecidos para que o cliente aprove e só então as peças serão confeccionadas. Figurinos mais simples como underwear e corsets de época são de confecção mais rápida e portanto levam de 15 à 60 dias dependendo da demanda do atelier.